3 Erros que o empreendedor de primeira viagem deve evitar
Home / Gerenciamento de TI /

3 Erros que o empreendedor de primeira viagem deve evitar

3 Erros que o empreendedor de primeira viagem deve evitar

Compartilhe este conteúdo
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

erros-empreendedor

“A experiência é simplesmente o nome que damos aos nossos erros.” A frase é do dramaturgo Oscar Wilde e resume bem a essência do que é experiência e de como a adquirimos.  É fato que qualquer um que ingressar no mundo do empreendedorismo vai cometer erros.

Novas empresas exigem muitas habilidades em várias áreas: de contabilidade e estratégia, ao marketing e o setor jurídico. Isso sem falar nos recursos humanos e no design de produto, por exemplo. Conforme as empresas crescem em número de funcionários e também nos recursos disponíveis, os donos vão delegando algumas destas funções.

Mas, no início, é o proprietário do negócio que está à frente de quase todos esses aspectos da empresa.  O desafio é enorme e a sobrecarga também, mesmo que você tenha experiência em algumas dessas áreas. Esse é um dos fatores, inclusive, que leva tantas empresas a fecharem suas portas antes de completarem dois anos.

Como não fazer parte dessa estatística

Se quiser lutar contra as probabilidades, é preciso aprender rápido e começar seu negócio com uma situação financeira sólida. Além disso, existem erros básicos que muitos empreendedores de primeira viagem cometem e que poderiam ser evitados. O Enterpreuner.com fez uma lista com alguns deles e os principais você confere abaixo:

  1. Deixe seu ego na porta – ter sucesso nos negócios, na maioria das vezes, não depende de muita coisa além de tomar boas decisões. Mas não é fácil fazer sempre a melhor escolha. E um dos maiores obstáculos para isso não é falta de informação ou habilidade, mas a incapacidade de o líder deixar o ego de lado. Bons chefes estão dispostos a estar errados e conseguem selecionar a melhor ideia independente da fonte. Quer ser bem sucedido? Então mantenha a mente aberta e você terá muito mais chances de fazer o que é certo.

 

  1. Não trate todo mundo do mesmo jeito – Aprender a gerenciar pessoas é uma habilidade que se leva tempo para conseguir. A gente não nasce com isso e é difícil engolir que não são os outros que têm que adequar ao nosso jeito. Mas lembre-se que seus funcionários são seus ativos mais importantes e que o seu dever, como líder, é fazer com que eles deem o melhor de si. A melhor maneira de fazer isso é entendendo a individualidade de cada um. Tire um tempo para identificar a melhor forma de motivar cada um e compreender as reações deles. Se você consegue se adaptar ao que funciona melhor para cada um, vai melhorar seu desempenho de forma drástica!

 

  1. Não contrate rápido demais – as grandes empresas fazem processos seletivos com várias etapas e entrevistam muitos candidatos para cada vaga porque entendem que contratar a pessoa errada custa caro – desperdiça muito tempo e dinheiro. Já os pequenos empresários, via de regra, mal investem em uma entrevista do candidato com o gerente do setor ou com o dono. Isso é cilada. Entenda que, se você é pequeno, cada indivíduo pode ter um impacto desproporcional sobre o seu negócio. O fato de as pessoas funcionarem bem como equipe, o alinhamento entre as competências do candidato e as exigências para o cargo, o fato de ele comprar a visão da empresa, tudo isso é necessário para ter uma equipe dinâmica e poderosa. Analise seus candidatos cuidadosamente e, se puder, faça um contrato de experiência antes.

 

Para conferir todas as dicas, é só clicar aqui. (O artigo está em inglês).

 

Você já aplica esses princípios em seu negócio? Conte nos comentários!

 


Compartilhe este conteúdo
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Mostre que você está vivo: Comente!